SEJAM BEM VINDOS !!!!

Minha foto
OS MELHORES ESTÃO AQUI ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! !

EM MANUTENÇÃO

terça-feira, 24 de maio de 2011

Tchê Garotos

Tchê Garotos
A Banda Tchê Garotos

O que faz do show um cenário inesquecível?
Luzes e efeitos visuais iluminam o palco, batidas sonoras tomam conta do ambiente e uma abertura inédita se observa após a abertura das cortinas – quando uma tela simula a sombra dos integrantes ateando os instrumentos. Este diferencial instiga a platéia, que fica na expectativa. Com vocês, “Tchê Garotos”! A tela cai sobre o palco, os artistas ocupam os seus postos e o som toma conta do espaço.
É assim que dá início mais uma apresentação do grupo, que por onde passa conquista, e soma, uma legião de fãs. Não tem como ser diferente. Quem não conhece os hits “Menininha”, que ficou entre as mais tocadas nas rádios e o clipe ultrapassou mais de um milhão de acesso, e “O Meu Amor Me Fez Feliz”. Quer mais? A música “Vamos Fazer Festa” (Jogas as mãos pra cima / Tristeza não interessa / Vamos fazer festa / Vamos fazer festa), que teve participação especial de Edson e Hudson,  virou um hino nas apresentações. Como o próprio vocalista diz, no palco, canta quem tem muita alegria e, na hora do show, as pessoas se entregam ao repertório, de forma livre e dançante.
Qualidade em estrutura de som, iluminação, logística e musicalidade são as ferramentas que se destacam nas apresentações, além das coreografias e exultação do grupo. Este é o tempero que dá certo e que proporciona uma data memorável para quem assiste.
Tchê Garotos revolucionaram a música do Sul

Na cidade de Porto Alegre (RS), em 1995, nasceu o Tchê Garotos. Antes, considerado um grupo tradicionalista, seus integrantes tinham uma proposta diferente: juntar as batidas das músicas gaúchas com compassos dançantes e alegres e mostrar aos brasileiros um novo ritmo. Para isso, precisariam criar o que, ainda, não existia no estado. Mas como mudar, um estilo tão conservador? Entraram em conflito de idéias até que, nesta transição, lançaram em 2000 um trabalho no segmento de tchê music, um estilo de vanerão com muita percussão e swing.
A mudança foi um choque para a sociedade e para o grupo, que foi censurado e proibido de tocar no CTGs (Centro de Tradição Gaúcha) e de usar a Pilcha (bota, bombacha e guaiaca).
Tudo isso por serem acusados de desvalorizar a tradição do estado. Contudo, não foi motivo suficiente para que desanimassem. Pelo contrário, resistiram às provocações e assumiram, ainda com mais força, o estilo popular. Enquanto isso, o público aplaudia. Como assim? Pois é, o improvável aconteceu, quanto mais eles eram vetados, mais a juventude gostava por ser um estilo diferente, bem humorado e com muita energia e, logo, começaram a seguir o grupo.
Em 2005, não trabalhavam mais em CTGs e resolveram se popularizar. Moldaram o repertório e emplacaram músicas, como “Menininha”, faixa que abriu as portas do Brasil e estourou como a mais tocada nas rádios.

Não satisfeitos, os meninos decidiram fazer algo ainda mais ousado: deixaram o tchê music e se consolidaram como banda sertaneja. Esse encontro de influências é reflexo da formação do grupo, que é integrado por três gaúchos, dois catarinenses, um paranaense, um paulista e um baiano.
É uma miscelânea que deu certo. Hoje, fazem sucesso pelo país, com várias músicas nas paradas - até nas vozes de outros artistas, como “Ela não me quer” (Sandro Coelho / Markinhos) com a dupla Maria Cecília e Rodolfo e “É problema Meu” (Sandro Coelho) na voz de Luan Santana. Em suma, como o próprio Jorge Benjor disse: “Tchê Garotos toca muito”. Elogio que enche de orgulho os meninos que lutaram juntos contra o preconceito e ultrapassaram as barreiras que bloqueavam suas idéias, de forma corajosa e cheia de esperança. 

Álbuns
  • 1996 - Novo Rumo - 10 mil cópias vendidas
  • 1997 - Só coisa boa - 35.000 cópias vendidas
  • 1998 - Bandeira do Rio Grande - 31.000 cópias vendidas
  • 2000 - Geração 2000 - 81.000 cópias vendidas
  • 2001 - Ao vivo - 50.000 cópias vendidas
  • 2002 - O Som do Povo - 100.000 cópias vendidas (Disco de Ouro)
  • 2003 - A Gang da Vanera - 70.000 cópias vendidas (Disco de Ouro)
  • 2005 - Na veia - 60.000 cópias vendidas (Disco de Ouro)
  • 2005 - Ao vivo, e...Bem Vivo! - 80.000 (Disco de Ouro)
  • 2006 - Presente de Natal - 15.000 cópias vendidas
  • 2007 - Atitude - 70.000 cópias vendidas (Disco De Ouro)
  • 2008 - Tchê Garotos do Brasi - Ao vivo - 25.000 cópias vendidas
  • 2009 - Luau Sertanejo -Ao Vivo 25.000 cópias
  • 2010 – Essencial Tchê Garotos

 

DVDs

  • 2006 - Ao vivo, e...Bem Vivo! - 23.000
  • 2008 - Tchê Garotos do Brasil - Ao vivo - 15.000 até o momento.

http://www.tchegarotos.com.br/banda


CONTATO:
ESCRITÓRIO TCHE GAROTOS
(51) 3268-2615 / (51) 8410-1313 / (19 ) 8290 1000
email : comercial@tchegarotos.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário